domingo, 8 de abril de 2012

SABE O QUE ACONTECE COM O MILITAR QUE DENUNCIA AS MAZELAS DA PM-MT?

Um policial militar, que tinha sido empossado recentemente no cargo, foi expulso da corporação por fazer comentários anônimos na internet sobre o curso de formação da Polícia Militar realizado no ano passado. A portaria que determina a expulsão foi publicada no Diário Oficial do Estado de quarta-feira (4), último divulgado pelo governo antes do feriado prolongado da Semana Santa.
saiba mais

Os comentários, como diz trecho da portaria assinada pelo comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Osmar Lino Farias, se referiam a supostos atos arbitrários e humilhações sofridas durante o curso de formação de soldados da PM. Segundo consta do documento, o aluno criticou a constante falta d'água, a sujeira nos banheiros e sugeriu que fosse investigada a aquisição de material e os integrantes da comissão de formatura do curso de formação, o que denegriu a honra dos seus superiores e colegas.

"O sindicado teria divulgado anonimamente em sítio da internet comentários tendenciosos que macularam a honra de seus superiores e pares, sobretudo a lisura e validade dos atos e procedimentos exarados pela comissão de formatura do curso de formação e do próprio Comando da PM onde servia como aluno", diz a portaria.

Após o ocorrido, o sindicado contou que usou a senha do Centro de Formação da PM, a qual obteve por meio de um computador da instituição que era utilizado durante o curso, e acessou ilegalmente a internet através da rede sem fio. Com base nisso, foi instaurado um processo de sindicância para investigar a conduta do policial e concluiu que o Estatuto dos Militares de Mato Grosso foi infringido e, por isso, o suspeito deveria ser punido.

Uma das trangressões cometidas pelo policial está prevista no Artigo 13 do Regulamento Disciplinar da Polícia Militar de Mato Grosso, o qual proíbe os servidores de espalhar boatos ou notíciais tendenciosas que possam ser prejudiciais à disciplina ou à boa ordem do serviço. Com a exoneração, o policial deverá devolver os fardamentos e apetrechos usados no exercício da função.

--

Meus sites:
www.jusmilitar.blogspot.com - site em defesa dos militares 
 
Instituto de Pesquisa e Ciência em Segurança Pública e Direito Humanos

3 comentários:

  1. Isso é um absurdo, quando se fala em militarismo todos os direitos expresso na Carta Magna, Constituição Federal, são literalmente pulverizado,Direito a denuncias, o anonimato, de ir e vir, sindicalizar, até mesmo ser um representante do povo. Até qdo isso vai continuar acontecendo e niguem faz nada, o poder judiciário e ministério publico vai ficar de olhos vedados?
    fica minha insatisfação.

    ResponderExcluir
  2. Consciência Politica PM&BM17 de abril de 2012 08:50

    Entenda que para conseguir mudar alguma coisa de interesse das corporações devemos saber que somente no Congresso é que poderemos, não digo que devemos esquecer as Câmaras Estaduais, não, mais devemos ter em mente que somente quando o Policial e Bombeiro Militar do Brasil quiser as mudanças preiteadas atendidas terá que ter uma bancada forte de deputados, assim teremos como muda a cara das PM e BM do Brasil, então temos que mudar o nosso foco, batalhar por reconhecimento, devemos ter em mente que somente assim conseguiremos as mudanças que queremos.

    http://conscienciapoliticapmbm.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. imagine que vão fazer com esses praças então rs***

    http://aadilsondomingos.blogspot.com.br/2012/04/pracas-pms-de-eldourados-ms-sofrem-com.html?spref=tw

    ResponderExcluir