sábado, 18 de dezembro de 2010

SAMU E CBM-MT PARTE 2

NESSES TRÊS ANOS EM QUE MANTENHO ESTE BLOG, O QUE TEM ME DADO FORÇAS É FATO DE PROPICIAR FACILIDADE DE INTERAÇÃO COM AS PESSOAS, AS TROCAS DE INFORMAÇÕES E A VONTADE DE CONTRIBUIR COM A SOCIEDADE DE FORMA DEMOCRÁTICA, SEMPRE VALORIZANDO A LIVRE MANIFESTAÇÃO DO PENSAMENTO.

NA NOSSA POSTAGEM DE 16 DE DEZEMBRO RECEBEMOS UM COMENTÁRIO MERECEDOR DESTA POSTAGEM, POIS DE FORMA CRÍTICA CONSEGUIU SINTETIZAR ALGUNS DOS "PROBLEMAS POLÍTICOS" QUE ENVOLVEM O RESGATE  DA GRANDE CUIABÁ, O QUAL VEM SENDO FEITO COM CERTA DEFICIÊNCIA PELO SAMU, MOTIVO ESTE (ESTRE OUTROS) QUE SE COGITA EM GREVE PARA ESTE FINAL DE ANO.

O ÚNICO PESAR DO COMENTÁRIO É PORQUE FOI POSTADO ANONIMAMENTE, (INFELIZMENTE AINDA VIVEMOS NUMA CENSURA VELADA). VEJAMOS O “COMENTÁRIO”

Anônimo disse...
excelente post.. (como de costume)

lembro que no dia da separação, em agosto de 2007, o senhor Wilson Santos abriu o bico e não arcou com os 25% inerentes a responsabilidade financeira do município...Tendo assim o estado que assumir tal despesa...

o SAMU, nesta época da separação, mesmo com seus 31 médicos, atendeu 900 ocorrências por mês (muito aquém dos 54 mil atendimentos no primeiro ano de implantação do SIATE em 1998)... Fora que a união entregou 12 ambulâncias para a capital e só se via rodando 4... época do escândalo da PLANAM, alguem lembra..?

fora o "escroto" do secretário de adm. na época que disse que o fato de o SAMU na época atuar com o CBM-MT era um ato de ilegalidade... deu no que deu.. duas ambulâncias acidentadas no mesmo dia, com citado no texto..

bom, não que o CBM-MT seja santo,... até pq na época só criaram o SIATE para fazer o atendimento as emergência de rua por meio de um convênio escuso entre SES-MT e o CBM-MT.. onde o médico e o enfermeiro responsável ficam numa sala apenas assinando a "papelada", sem ao menos ir para rua, já que era necessidade na época pelo Ministério da Saúde...(Tudo isso pq o CBM não tinha corpo médico "oficiais", por conta de criar vagas para filhos e parente de oficiais no CFO)..

sem considerar que na época o SIATE recebia um bom dinheiro do SUS por cada transporte de vítimas... e o dinheiro ninguém via...

o sistema de atendimento no Brasil é falido.. isso é fato... pq esperar o socorro de uma ambulância não entra na minha cabeça, levando em conta que tal veiculo foi desenvolvido para o transporte de vítimas, no máximo tal cuidado em emergência se da durante o transporte...

agora, como incentivar a população a fazer 1º socorros, sem ao menos existir algo que ampare a mesma num ato falho...? (como a lei do bom samaritano nos EUA)..

fato é que a emergência tem que ser atendida o qto antes (num tempo resposta de 4 minutos, segundo os especialistas).. e como esperar isso de uma ambulância..?

bom isso até é possível, vide EUA e França... bom mas aí é outros quinhentos...uma outra história...

afinal, o que pensar de profissionais de saúde com conhecimento hospitalar (vindo de toda sua vida academica) dentro de uma ambulância... será que não renderiam mais nos hospitais..? afinal, foram formados pra isso...!

é... viva os Paramédicos... bom... essa tbm é uma outa loooonga história

3 comentários:

  1. Eles não conseguem entender que o serviço do resgate salva vidas e reduz as complicações médicas, ja que quanto mais rápida for a intervenção médica, melhor é a recuperação do paciente e menos gastos o SUS terá. Agora o que falta é vontade para melhorar este serviço essencial.

    ResponderExcluir
  2. Rá...!


    Caro, estimado e digníssimo amigo (desde a ETF, bons tempos)...

    Fiquei lisonjeado pela referência ao comentário do post anterior...

    Difícil foi ficar calado ...perante tanto descaso "disso" que chamam de SAMU (imitação pobre do primo rico francês. Sim! na França tem SAMU com o "M" de médico mesmo)...

    Um grande abraço..

    ResponderExcluir
  3. Grande Juliano!!!! impossível não lembrar do refeitório da ETF na hora do lanche (pão com chá)... pois é meu amiguinho... o CBM-MT não soube aproveitar o seu potencial... é uma pena... agora, que o bicho tá feio, tá. vivemos a mesma fartura de antes (farta tudo), mas principalmnete boa vontade... abraços.

    ResponderExcluir