sexta-feira, 4 de setembro de 2009

COMANDANTE DE CIA DO BOMBEIRO DE SINOP SOFRE RETALHAÇÃO POR EXPOR FALTA DE COMBUSTÍVEL PARA AS VIATURAS.

Parece mentira, mas MT vive um verdadeiro período "CALA BOCA" (estamos em 1970), o comandante de Sinop-MT diante da falta de combustível, que não é um problema da corporação Bombeiro Militar, mas do Estado, resolveu expor as dificuldades e acabou sendo exonerado (conforme notícia abaixo). Se ele ficasse quieto, se acovardando, com certeza seria promovido pelos excelentes serviços prestados à sociedade... ABSURDO!!!.
O serviço Bombeiro Militar não pode parar, se o comandante recorreu aos meio administrativos para resolver o problema e o Estado ficou de "hem-hem-hem" tem mais é que procurar outros meio, seja ele qual for, mas a sociedade nao pode ficar à mercer.
reitero o pedido de liberdade de expressão aos militares.
Veja abaixo a notícia em comento.
Caso do combustível derruba comandante dos bombeiros em Sinop
Fonte: Só Notícias/Leandro J. Nascimento com editoria

O major Hector Péricles não responde mais oficialmente pelo comando do 4º Batalhão de Bombeiros Militar, sediado em Sinop. A exoneração foi assinada hoje pelo comando geral. Nesta tarde Hector repassa o comando para o também major Paulo Correia, atualmente lotado em Sorriso, que acumulará os serviços nas duas cidades.Péricles fica a disposição do comando dos Bombeiros até ser definida a nova função que assumirá. Sua exoneração ocorreu porque, recentemente, o major expôs, por meio da imprensa, a falta de combustível para as viaturas de resgate, pelo período de 3 dias, comprometendo o atendimento a determinadas ocorrências. Vítimas de acidentes, traumas e demais ocorrências estavam sendo socorridas e encaminhadas até o Pronto Atendimento por meio de uma caminhonete L 200 e um caminhão de combate a incêndios, sem a estrutura necessária. A exoneração do oficial é claro sinal de retaliação por parte da corporação.
.
Há poucos dias, o caso ganhou nova repercussão quando o governador em exercício classificou como "falta de gestão" a falta de combustível para abastecer as viaturas. Silval afirmou que o governo iria apurar as responsabilidades mas, na época, não mencionou ser a falha de responsabilidade do comando sinopense ou da capital.
.
Poucos dias depois, em uma nova nota, Hector voltou a reafirmar as tentativas de contato estabelecidas com a cúpula da corporação informando sobre o problema enfrentando.

Hector completaria, no próximo dia 8, dois meses no comando do batalhão sinopense. Esta foi a segunda vez que ele comandou a unidade.

6 comentários:

  1. Pasmem mas é verdade. Aqui no Mato Grosso, quem fala a verdade é punido. Punido no lugar um irresponsável qualquer da capital que teve 40 dias para resolver uma situação que, depois da coletiva avisando a população sinopense das reais condições de atendimento, foi resolvido em menos de 24 horas.
    Por aqui as coisas ainda funcionam na base do "cala a boca", com um governador mimado que se acha o próprio "Deus" e seus ilustríssimos secretários que não estão no governo para assessorar o governador, mas para acatar suas ordens absurdas e se corromperem profissionalmente e pessoalmente.
    E pasmem mais ainda, dois dos principais secretario de estado deste governo Blairo são militares e permitem tal retaliação com um companheiro...
    Vale lembrar que um deles "colocou" o enteado para dentro da PM e o outro "colocou"a irmã no BM. Essa moça do BM, mesmo sendo novíssima de farda, está nos Estados Unidos, as custas do governo, fazendo um curso de aperfeiçoamento. Até aí tudo tolerável, o que não dá para engolir é que ela vai ficar lá por dois anos para aprender a lingua, antes de começar o dito curso de um ano, que nem começou ainda.
    Essas são só alguns absurdos que sabemos e não podemos falar, pq se falamos...
    Aos entendidos, estudem a promoção astronomica destes dois secretários, que consideram mais um governo que passa e suas vaidades, que uma corporação inteira e seus companheiros de farda.
    Poucos são os militares que honram a farda que vestem, e o Maj Hector é um deles, um homem de coragem, que comanda seus homens com pulso de ferro, luta por respeito aos militares e não se cala frente aos absurdos de seus superiores.
    Acredito que não esteja sendo fácil para ele e sua família que é preciso ser lembrada pq MILITARES têm FAMÍLIA...
    Deixo aqui minha indignação pelo ocorrido no Estado de Mato Grosso e minha solidariedade ao major e família.

    ResponderExcluir
  2. Que pena, amigo anônimo, sou da PMAL, colega miliciana há 3 anos aqui em Alagoas, mas sou cuiabana de tchapa e crux, lamento muito que minha terrinha querida ainda passe por isso, mas acredite, Alagoas não é diferente, acho até que é pior, porque aqui não é a base do “cala-boca” mas do “formiga na boca”, é assim que você ou alguém da sua família amanhece no outro dia, e eu, por não ser daqui estou sofrendo um bocado na corporação, nunca fui tão frustrada =( não vejo a hora de sair daqui... Não agüento, fui educada por pessoas que batalharam e batalham até o último suspiro por um mundo melhor, e assim farei, mas quando tentam nos amarrar, aí é complicado, principalmente se mexem com alguém da sua família, o que posso fazer no momento é me solidarizar e oferecer meu total apoio a todos os militares que assim como eu e o Major de Sinop, somos perseguidos por sermos honestos e trabalharmos por melhores condições de vida para a sociedade e para que nossos filhos possam viver uma realidade melhor que a nossa! Desculpem o desabafo....

    ResponderExcluir
  3. No Corpo de Bombeiros de Mato Grosso tem muitos militares com boas intenções, os vagabundos são minorias, no entanto estas minorias estão articuladas (quadrilhas) e estão detonando com nossa instituição. Como dizem "para que o mal se prevaleça, basta que os bons não façam nada", então todos que fazem a sua parte e mais um pouco para a melhoria da nossa corporação a sociedade agradece. Que continuemos a fazer o que é certo, mesmo que para isso tenhamos que nos sacrificar, porque no final da vida ao olhar para trás NÃO NOS RECONHECEREMOS COMO COVARDES.

    ResponderExcluir
  4. ONDE ESTÃO OS MILITARES DE MATO GROSSO?????
    SE MANIFESTEM NEM NEM QUE SEJA ANONIMAMENTE, MAS SE MANIFESTEM!!!!!
    NÃO É POSSÍVEL QUE VCS VIVAM NESSE MAR DE LAMA E SE CALEM!!!
    TODOS ESTÃO SENDO CONIVENTES COM O MASSACRE DE COMPANHEIROS DE CORPORAÇÃO...

    ResponderExcluir
  5. Eh companheiros...a situação esta crítica ...
    Nosso cmte Geral jah assumiu com o rabo preso.
    todos sabem de seu envolvimento nos bm civil...
    ele assumiu o cmdo jah amarrado com o governo pra colocar bm civil junto a nós...uma vergonha..vendeu-se por isso..
    assim o governo tem ele como uma marionete nas mãos...
    abraços e aguardem as manifestações deste novo comando

    ResponderExcluir
  6. ESTA SITUAÇÃO FOI PROVOCADA, SIMPLESMENTE PARA DERRUBAR O CMTE GERAL.

    OLHA SÓ , NA EPOCA FOI ENVIADO UM NOVO COMANDANTE PARA ESTA UNIDADE, JA COM O INTUITO DE FAZER TUDO AQUILO QUE ACONTECEU.

    TIPO ASSIM, VAI LÁ E FAZ ISTO , QUE AI A GENTE DERRUBA O COMANDO, DEPOIS EU TRANSFIRO VOCE PRA CAPITAL E PROMOVO VC A TENENTE CORONEL.

    SAFO.....KKKKK E ASSIM SE FEZ.

    ResponderExcluir