quarta-feira, 22 de outubro de 2008

PM de SP pode entrar em greve mesmo contra a lei

PM de SP pode entrar em greve mesmo contra a lei

Portal Terra

SÃO PAULO - O deputado estadual e policial militar major Olímpio (PV-SP) afirmou hoje, após encontro com o ministro da Justiça, Tarso Genro, que a Polícia Militar paulista pode aderir às reivindicações salariais pleiteadas pela Polícia Civil e também paralisar suas atividades. De acordo com o artigo 142 da Constituição Federal, no entanto, "ao militar são proibidas a sindicalização e a greve".
.
- Eu não tenho a menor dúvida de que a PM também pode aderir à greve. Aliás, a questão da insatisfação salarial não é só da Policia Civil - disse, lembrando que 'os policiais militares só não aderiram ainda à greve porque há restrição no artigo 142 da Constituição, que torna criminoso o militar do estado que entra num movimento desse'.
.
Na última quinta-feira, policiais civis entraram em choque com PMs após coordenarem uma manifestação por melhores salários em frente do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual. - Foi a maior barbaridade que um governo democrático poderia fazer com as suas polícias. Colocar irmãos para disparar contra irmãos - criticou.
.
a época do conflito, o governador de São Paulo, José Serra, afirmou que a manifestação tinha cunho "político-eleitoral" e disse que não refletia um conflito entre as corporações.
[15:22] - 21/10/2008

Nenhum comentário:

Postar um comentário