segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Oficial investigado em trágica simulação da PM é transferido

Oficial investigado em trágica simulação da PM é transferido
TVCA - Data do Arquivo: 20/9/2008

O tenente coronel Wilquerson Felizardo Sandes, investigado no caso da simulação anti-seqüestro que terminou na morte de um estudante em Rondonópolis, será transferido. O Diário Oficial do Estado que circulou ontem traz a autorização do governador Blairo Maggi para que Sandes seja transferido para atuar na Secretaria Nacional de Segurança Pública, no Ministério da Justiça.
.
O tenente coronel estará à disposição do órgão federal até o dia 15 de setembro do próximo ano. Wilkerson era o comandante da operação em Rondonópolis e chegou a ser indiciado por omissão no Inquérito Policial Militar. Após a tragédia, o tenente coronel perdeu o posto e foi transferido para Cuiabá.TRAGÉDIA- Em maio do ano passado, policiais participaram de uma simulação em Rondonópolis.
.
Durante a apresentação, munições reais foram utilizadas no lugar de balas de festim. Com isso, um adolescente acabou baleado e morreu. Outras nove pessoas ficaram feridas na ação.Nesta quinta-feira, os cinco policiais militares envolvidos na simulação prestaram depoimento na Justiça Militar, em Cuiabá. Esta foi a primeira de três audiências que vão definir se os policiais cometeram ou não crimes militares.
.
Quatro deles, incluindo o tenente coronel Wilquerson Felizando Sandes, que autorizou a simulação, são acusados de não terem preservado o local do crime, entre outras irregularidades.A acusação mais grave, porém, é contra o soldado Cleber de Souza Santos. Ele é apontado nas investigacões como o autor dos disparos e vai responder processo por lesão corporal gravíssima. O soldado Cléber também responde pelo crime na Justiça comum em Rondonópolis. Lá o PM é acusado de homicídio doloso. De acordo com a denúncia do Ministério Público, Cléber trocou as balas de festim por munição real de propósito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário