quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Familiares de PMs planejam panelaço (PMRR)

Familiares de PMs planejam panelaço (PMRR)


Foto: Charles Bispo
Francisco Sampaio, presidente do APBM: “Queremos 33% de reajuste salarial”
WILLAME SOUSA
.
Os policiais e bombeiros militares se reúnem, às 16h do próximo dia 27, na sede da Associação dos Policiais e Bombeiros Militares do Estado de Roraima (APBM/RR), para decidir o posicionamento da categoria em relação ao não atendimento das reivindicações feitas ao Governo do Estado. Existe a possibilidade de ser decidida a realização de um panelaço, na próxima semana, pelos cônjuges e demais familiares dos militares.
.
A classe exige a criação do estatuto e do regulamento de disciplina dos policiais e bombeiros militares, regulamentação da promoção de praça e reajuste salarial de, no mínimo, 33% para compensar as perdas na remuneração de mais de 46% desde 2001, devido à inflação, segundo a categoria.
.
Conforme o diretor-presidente da APBM/RR, Francisco Sampaio, a reivindicação é antiga, pois desde o início do ano começaram a exigir tais benefícios ao governador Anchieta Júnior (PSDB). “Em reunião com a classe, o governador nos prometeu reajuste salarial para o começo do ano, mas houve acréscimo para algumas categorias e outras não”, explicou, acrescentando que em 2006 aconteceu o último reajuste de salário, em 7% para a categoria.
.
Ele disse que a decisão em convocar os associados para a reunião aconteceu depois de ser enviada, em 1º deste mês, uma proposta de lei de remuneração por meio de subsídio, ou seja, o valor da aposentadoria de policias e bombeiros militares aposentados seria o mesmo de profissionais na ativa, porém não obtiveram resposta do governo até o final da tarde de ontem.
.
“Pode ser que seja feito um panelaço, na próxima semana, para tentar sensibilizar o governo e a sociedade em relação a nossa causa. Porém, acreditamos que antes de sábado teremos uma resposta por parte das autoridades competentes”, disse.
.
O comandante-geral da PM, Coronel Márcio Santiago, explicou que a proposta de estatuto da categoria foi encaminhada à Procuradoria-Geral do Estado e aguarda análise. Em relação à lei de remuneração e o regulamento de disciplina, ele afirmou que estão sendo tratados pela comissão de oficiais de praça.
.
“Quanto ao reajuste salarial, o governador conversou com a classe no início do ano e explicou que após as eleições chamaria estes profissionais para discutir sobre o assunto. É necessário explicar também que foi dado encaminhamento a todas as reivindicações da categoria”, disse o coronel
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário