quarta-feira, 13 de agosto de 2008

PM nega prisão de soldados por aquartelamento em Rondonópolis.

PM nega prisão de soldados por aquartelamento em Rondonópolis.

A assessoria da PM divulgou nota, esta tarde, afirmando que "não houve a prisão de nenhum policial em decorrência dos protestos que estão sendo realizados pela Associação das Famílias Milicianas no interior de Mato Grosso", desde o final de semana um grupo de esposas se concentra em frente ao prédio do 5º Batalhão, em Rondonópolis, em manifestação contrária ao reajuste salarial de 30% (a ser pago em três parcelas). É válido dizer que não se registrou nenhuma invasão aos prédios públicos da Polícia Militar.“Ninguém está preso”, afirmou o comandante geral da Polícia Militar, coronel Antônio Benedito Campos Filho.
.
De acordo com a comandante geral adjunta, coronel Lílian Vieira, desde o final de semana representantes da Associação, como forma de protesto, molharam o fardamento de seus maridos. “Todos os policiais estão comparecendo ao trabalho e são ouvidos em termos de declarações, isso não representa a detenção de ninguém e nem abertura de procedimentos administrativos contra policiais. São informações que estão sendo colhidas”.
.
O coronel Campos Filho informou ainda que encaminhou para Rondonópolis uma equipe da Força Tática de Cuiabá para auxiliar na prestação dos trabalhos, já que os policiais estão trabalhando com roupas civis e coletes. Segundo o coronel, o policiamento não foi e nem será prejudicado já que a população seria injustamente punida. Em Sinop houve manifestação de esposas de PMs ontem, com fardas sendo molhadas e estendidas em frente ao quartel. Parte dos soldados foi impedida de atender ocorrências. Em Tangará e Barra do Garças também houve manifestações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário