quarta-feira, 4 de junho de 2008

Programa de Luciana Gimenez termina com prisão de sargento gay pelo Exército




Programa de Luciana Gimenez termina com prisão de sargento gay pelo Exército


por MIGUEL ARCANJO PRADOda Folha Online - Apu Gomes/Folha Imagem


O programa "SuperPop", apresentado por Luciana Gimenez na noite de ontem (3), terminou em prisão. A atração entrevistou os sargentos do Exército Fernando de Alcântara de Figueiredo e Laci Marinho de Araújo, que assumiram relacionamento homossexual em reportagem de capa da revista "Época" desta semana.



Soldados do Exército cercam prédio da Rede TV! para efetuar prisão de sargento Na atração, os dois sargentos repetiram, ao vivo, a história contada na revista: que vivem juntos, em união estável, desde 1997. O programa terminou com o prédio da Rede TV! cercado pela Polícia do Exército, que chegou ao local por volta das 23h30. A chegada do carro militar foi mostrada ao vivo no programa.


Sargento Laci de Araujo deixa IML central de Sao Paulo, após exame de corpo de delito Um dos sargentos, de Araújo, é considerado desertor das Forças Armadas e tinha mandado de prisão expedido pela Justiça Militar desde o dia 21 de maio, segundo "Época". Ele foi preso ao sair da emissora, por volta das 4h de hoje. Houve negociação com a presença de representantes do Condep (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana).
.


A presença do Exército na porta da Rede TV! --em Barueri, na Grande São Paulo-- foi informada a Luciana Gimenez por uma produtora, que cochichou no seu ouvido a informação. Ao vivo, a apresentadora afirmou estar assustada com aquilo tudo: "Em sete anos de 'SuperPop' é a primeira vez que passo por uma situação desta", disse.
.


O sargento de Araújo se desesperou, ao saber que o Exército iria prendê-lo. "Eu vim em rede nacional para resguardar a minha vida. Porque a televisão atinge mais pessoas do que a revista. Se eu for preso eu vou morrer, será queima de arquivo", declarou o militar, exaltado.
Luciana respondeu: "O que eu posso fazer? Você veio aqui por livre e espontânea vontade", falou. A apresentadora se despediu do público, mas ainda era possível ler os lábios do sargento de Araújo, que balbuciava: "Eu não vou me entregar". Seu companheiro, sargento Alcântara, aparentava mais calma.
.


Como está doente [a doença não foi revelada pelo militar] e faz uso de remédios controlados, após ser preso, Araújo foi levado para o IML, onde fez exame de corpo de delito e, depois, para o Hospital Militar, no Cambuci, região central de São Paulo.
A Folha Online falou com a Rede TV!, que não vai comentar o assunto. A assessoria do Exército informou que enviará nota oficial sobre o caso nas próximas horas.
.


Veja galeria de imagens da prisão.
.


Apu Gomes/Folha Imagem
Primeiros militares a assumir homossexualidade, sargentos Fernando Alcântara de Figueiredo e Laci Marinho de Araújo aguardam prisão na Rede TV!; soldados do Exército cercaram prédio da emissora para prender Araújo
Jobim nega discriminação contra sargentos gays do Exército
Ministro da Justiça discute prisão de sargento gay do Exército com Frente Parlamentar
Escritora que mudou de sexo se casa novamente com a primeira mulher
Saiba como o gay enrustido de "A Favorita" vai entrar na trama
Aguinaldo Silva chorou quando soube da proibição do beijo gay
Análise: Comunidade gay comemora reconhecimento de casamento em NY
Livro trata dos conflitos, mitos e tabus do relacionamento entre meninas
Guia ensina turista gay a usar 8 idiomas
Guia traz atrações de São Paulo para o público GLS durante o ano todo
Folha Explica as décadas de 60 e 70 no Brasil, marcadas pela ditadura
Livro revela detalhes da participação dos EUA na ditadura militar no Brasil
Conheça a realidade do Bope em livro que deu origem a "Tropa de Elite"

Nenhum comentário:

Postar um comentário