sexta-feira, 30 de maio de 2008

CORRUPÇÃO NA POLÍCIA É INADMISSÍVEL - Promotor denuncia comandante da Brigada


Promotor denuncia comandante da Brigada

Coronel Nilson BuenoFoto: BM



Ainda sob impacto do dossiê preparado por delegados de polícia do Vale do Sinos contra brigadianos, a área da Segurança Pública do Governo do Estado enfrenta nova turbulência. Agora é o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Nilson Nobre Bueno, que está sendo denunciado pelo Ministério Público pelos crimes de estelionato, prevaricação e falsidade ideológica.

.
Conforme a denúncia, assinada pelo promotor João Barcelos de Souza Júnior, nos meses de maio, junho e agosto do ano passado, o Comandante-Geral recebeu indevidamente diárias de viagens não oficiais realizadas para Santo Ângelo, onde possui residência. Para o Ministério Público, Bueno induziu a administração pública em erro por comandar cinco empenhos de viagens particulares. O coronel também é acusado de ter avocado para si documento da Academia de Polícia Militar para inserir nele declaração que sabia ser falsa, motivando, assim, uma decisão de suspensão de punição de uma aluna oficial.

.

O fato liberou a aluna que já se encontrava detida. A decisão, conforme o Promotor de Justiça, “produziu sério precedente em ambiente de Academia de Polícia Militar, gerando descontentamento e constrangimentos hierárquicos, culminando com a saída de praticamente todos os oficiais que integravam o quadro de comando daquele ambiente de ensino”.

.

Em outro episódio, também envolvendo a aluna oficial, o Comandante-Geral teria incluído declarações falsas em documento público que apontava para o erro de ingresso da aluna na Corporação. De acordo com o Ministério Público, Bueno sabia que a aluna tinha dificuldades psicológicas e que respondia sindicância por fraudar documento médico omitindo o nome do medicamento psiquiátrico que utilizava.
.

Com seu ato, “o denunciado produziu sério prejuízo à administração militar, pois encerrou o procedimento administrativo que estava a apurar erro de ingresso de aluna oficial, situação que somente foi retomada com as investigações do Ministério Público”, ressalta o Promotor. Por último, o Comandante-Geral arquivou o processo que apurava o erro de ingresso da aluna na Academia.
.

As denúncias contra Nilson Nobre Bueno foram protocoladas na 2ª Auditoria de Justiça Militar de Porto Alegre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário